fbpx

Peritonite Infecciosa Felina (PIF)

Gato Veterinário

A Peritonite Infecciosa Felina, conhecida por PIF, é uma das mais importantes doenças fatais em gatos. Trata-se de uma doença imunomediada, causada pelo Coronavírus Felino, que afeta principalmente animais jovens e para a qual ainda não existe um tratamento eficaz.

É um vírus encontrado em muitos animais, estando geralmente adaptado para infetar o trato respiratório e gastrointestinal e é uma das doenças fatais mais comuns em gatos provenientes de rua e gatis ou de casas com mais de um gato.

A grande maioria dos gatos que desenvolvem PIF, têm entre 3 meses e 3 anos de idade, devido à imaturidade do seu sistema imunitário. Contudo, pode ocorrer em qualquer idade, existindo um segundo pico de incidência da doença em gatos geriátricos (mais de 10 anos de idade), possivelmente devido a uma função imunitária mais debilitada.

A transmissão ocorre principalmente de forma indireta, através do contato com fezes ou objetos contaminados, ou de mãe para filho durante a gestação ou lactação. É um vírus facilmente inativado por desinfetantes e geralmente sobrevive menos de 2 dias à temperatura ambiente, contudo, em determinadas situações, pode sobreviver até 7 semanas.

Alguns gatos podem contrair o vírus, criar uma resposta imunitária e eliminá-lo, outros podem contraí-lo e viver muito tempo sem sinais clínicos e só por influência de alguns fatores predisponentes desenvolver a doença mais tarde. Há ainda casos, principalmente em gatinhos bebés, em que a infeção pelo vírus, coincide com o início de desenvolvimento da doença, pela falta ainda de um sistema imunitário desenvolvido capaz de reagir, sendo geralmente fatal.

O stress constitui um fator predisponente para o desenvolvimento desta doença, devido à sua influência no sistema imunitário. A maior parte dos casos ocorre durante o Outono/Inverno, pelo frio, e também em casas com vários gatos, pela estreita correlação entre estes e o desenvolvimento de stress. A quebra de defesas associada a doenças como a Sida (FIV) e Leucemia (FeLV) Felinas, também constitui um fator predisponente.

De uma forma geral, os sinais clínicos apresentados podem ser: perda de peso, dificuldade respiratória, febre, letargia, desorientação e vómito. Podem também apresentar insuficiência renal e hepática.

Existem duas formas de PIF, a húmida e a seca, que são determinadas consoante a resposta imunitária do gato. Na PIF húmida ocorre a acumulação de líquido na região torácica e/ou abdominal. O gato pode apresentar febre e não responde a tratamento com Antibióticos. A PIF seca é caraterizada pela formação de massas abdominais (granulomas) e alterações em órgãos torácicos e abdominais. Na grande parte destes casos, os gatos ficam com a pele e mucosas amarelas, devido à insuficiência hepática que vão desenvolvendo.

Infelizmente não há cura para esta doença, no entanto existem tratamentos paliativos que podem ajudar a prolongar a vida e deixar o animal o mais confortável possível, dependendo da gravidade da doença. Infelizmente, a expectativa de vida de um gato diagnosticado com PIF não é muito alta, variando de alguns meses até mesmo a poucos dias.

A ajuda de seu veterinário é muito importante, pois ele poderá conseguir atenuar os sintomas e fazer com que seu animal de estimação sobreviva o máximo de tempo possível, com o máximo de qualidade de vida.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *